Meditação do dia 18 de Janeiro

18-01-2024
O inventário simples

 

"Continuarmos a fazer um inventário pessoal significa formarmos um hábito de olhar regularmente para nós mesmos, as nossas ações, atitudes e relações. " 
O inventário diário é um instrumento que podemos usar para simplificar as nossas vidas. A parte mais complicada de fazer um inventário regular é decidir como começar. Deveremos escrevê-lo? O que é que deveremos examinar? Com que detalhe? E como é que sabemos quando acabámos? Rapidamente transformamos um simples exercício num projeto enorme. Aqui está uma forma de se fazer um inventário diário. Pomos de lado uns momentos no fim de cada dia para nos sentarmos calmamente e percebermos como nos sentimos. Temos algum nó no estômago? Grande ou pequeno? Sentimo-nos desconfortáveis com o dia que está a terminar? O que é que se passou? Qual foi o nosso papel no assunto? Devemos alguma reparação? Se pudéssemos voltar a fazer tudo outra vez, o que é que faríamos diferente ? Também queremos focar os aspetos positivos das nossas vidas no nosso inventário diário. O que é que nos deu hoje satisfação? Fomos produtivos? Responsáveis? Simpáticos? Demos amor? Demos, desinteressadamente, de nós mesmos? Experimentámos plenamente o amor e a beleza que o dia nos ofereceu? O que é que fizemos hoje que podemos querer fazer outra vez? O nosso inventário diário não tem que ser complicado para ser eficaz. É um instrumento muito simples que podemos usar para nos mantermos em contacto diário com nós próprios.
SÓ POR HOJE: Quero manter-me em contacto com a maneira como me sinto a viver esta vida que me foi dada. No final deste dia, vou fazer um breve e simples inventário.